NIEUW: Blog reclamevrij maken?
O Português não é a minha lingua materna.
Sou belga neerlandófono e amo Portugal
 
Mijn bloggernaam is Alfacinha
 Dat is ook toevallig de spotnaam van
 een lisboeet en betekent slaatje  .
Ik ben dus voor de duidelijkheid
een krop sla

dou -me conta de que
não é muito fácil
para quem não conhece
o Neerlandês
deixar um comentário.
Se desejar deixar
o seu comentário
faça o seguinte

 preencha um nome(naam
)
 
seja obrigatório
preencher endreço E-mail

 Possa  preencher o URL

 preencha um título(
titel
)

 
deixe o seu comentário


 
preencha o
Código de segurânça


carregue no texto
 "reactie insturen "

 Muito obrigado pela sua visita ou por se ter interessado por este blog.

Isso dá-me esperança de que vais regressar a esta página , para ver novas fotografias - e não só.
Se desejar deixar a sua opinião, faça-o por baixo de cada texto, clicando em "comentário"
Gostaria muito de poder melhorar o meu blogue com o seu comentário positivo.
 
Beoordeel dit blog
  Zeer goed
  Goed
  Voldoende
  Nog wat bijwerken
  Nog veel werk aan
 
Zoeken in blog

Radio Português

>radio
<BR< body>
Mijn favorieten
  • Fá Menor
  • na faldas das serra
  • ruivas loiras e morenas
  • Mafaldinha
  • Sesimbra
  • O açor
  • Deixandar o barco
    Mijn favorieten
  • com calma com que alma
  • ART AND KITS
  • SOPRO DIVINO
  • AVOGI
  • PAULAMAR
  • Inhoud blog
  • Rio Alva
  • Antuérpia.Vamos ter um Natal branco?
  • O mostrengo
  • O hóspede
  • São Nicolau
  • O cavalo do São Nicolau
  • espiga
  • Na véspera
  • As portas em Funchal
  • Maria Bethania
  • Lambada
  • Sardinhas sem voz
  • Câmara Municipal de Lisboa
  • Queluz
  • Direitos dos animais
  • Tio Pathinhas
  • Amor é uma companhia
  • 11 novembro - Comemoração do fim da grand guerra
  • Ler na cama
  • casa museu
  • A visita
  • Leilão
  • Portugal no mundo
  • O encontro
  • A primeira participação
  • A nossa Senhora Das Dores
  • Um pesadelo
  • Eça
  • membros da gótica
  • Luís de Camões
  • O zoo dançando
  • No lustroso teatro estreia-se
  • Cortejo
  • música
  • Fica um espetáculo a qualquer hora
  • bois
  • à beira do Douro
  • Restaurante Calça curta
  • A volta miraculosa
  • uma mini história da infância
  • Obrigado Portugal
  • Azul?
  • Palmela
  • A bunda
  • Capela
  • História engraçada
  • Silves
  • " cozido à portuguesa".
  • Sonhei que eu era feio e um velho monstro
  • Pescadores a cavalo
    We zijn de 50de week van 2017
    São tolerados este blog
    comentários ofensivos.
    Mas prefiro que
    as caixas de comentários
    servem para abrir o debate 
    ou entregar sugestões
    sobre os textos.
    Mas no caso 
    quiser usar os espaços
    para a calúnia
    ou comentário maledicente.
    Então,muito obrigado
    para sua atenção.
    Nieuws De Morgen
  • België stuurt voor het eerst een vrouwelijke ambassadeur naar Saoedi-Arabië
  • Kloof tussen arm en rijk krimpt in ons land
  • Lance Armstrong keert terug naar de Ronde van Vlaanderen en wordt gastspreker op wielerevent van Flanders Classics
  • "23 familieleden in Syrië gedood bij bombardementen van internationale coalitie"
  • Vijf exemplaren van verloren gewaand 'Black album' van Prince duiken op
  • Amerikaanse Senator John McCain opnieuw in het ziekenhuis opgenomen
  • Twee Belgische wezen alleen bij Syriëstrijders
  • Myanmarees leger doodt minstens 6.700 Rohingya
  • Alabama verloren, en wel meer ook
  • Stad viert verjaardag drie jaar te laat
    Willekeurig SeniorenNet Blogs
    koolstof
    blog.seniorennet.be/koolsto
    Blog als favoriet !

    Laatste commentaren
  • lieve groetjes (Claire)
        op Rio Alva
  • 4 no meio? (Liliane de Paula Martins)
        op Rio Alva
  • Histórias de vida são mesmo assim... (Beites)
        op Rio Alva
  • Wens je een fijne Woensdag (Nikki)
        op Rio Alva
  • Ik wens al mijn blogvrienden een fijne midweek toe (Jos Vande Ghinste)
        op Rio Alva
  • Categorieën
    Archief per maand
  • 12-2017
  • 11-2017
  • 10-2017
  • 09-2017
  • 08-2017
  • 07-2017
  • 06-2017
  • 05-2017
  • 04-2017
  • 03-2017
  • 02-2017
  • 01-2017
  • 12-2016
  • 11-2016
  • 10-2016
  • 09-2016
  • 08-2016
  • 07-2016
  • 06-2016
  • 05-2016
  • 04-2016
  • 03-2016
  • 02-2016
  • 01-2016
  • 12-2015
  • 11-2015
  • 10-2015
  • 09-2015
  • 08-2015
  • 07-2015
  • 06-2015
  • 05-2015
  • 04-2015
  • 03-2015
  • 02-2015
  • 01-2015
  • 12-2014
  • 11-2014
  • 10-2014
  • 09-2014
  • 08-2014
  • 07-2014
  • 06-2014
  • 05-2014
  • 04-2014
  • 03-2014
  • 02-2014
  • 01-2014
  • 12-2013
  • 11-2013
  • 10-2013
  • 09-2013
  • 08-2013
  • 07-2013
  • 06-2013
  • 05-2013
  • 04-2013
  • 03-2013
  • 02-2013
  • 01-2013
  • 12-2012
  • 11-2012
  • 10-2012
  • 09-2012
  • 08-2012
  • 07-2012
  • 06-2012
  • 05-2012
  • 04-2012
  • 03-2012
  • 02-2012
  • 01-2012
  • 12-2011
  • 11-2011
  • 10-2011
  • 09-2011
  • 08-2011
  • 07-2011
  • 06-2011
  • 05-2011
  • 04-2011
  • 03-2011
  • 02-2011
  • 01-2011
  • 12-2010
  • 11-2010
  • 10-2010
  • 09-2010
  • 08-2010
  • 07-2010
  • 06-2010
  • 05-2010
  • 04-2010
  • 03-2010
  • 02-2010
  • 01-2010
  • 12-2009
  • 11-2009
  • 10-2009
  • 09-2009
  • 08-2009
  • 07-2009
  • 06-2009
  • 05-2009
  • 04-2009
  • 03-2009
  • 02-2009
  • 01-2009
  • 12-2008
  • 11-2008
  • 10-2008
  • 09-2008
  • 08-2008
  • 07-2008
  • 05-2008
  • 04-2008
  • 03-2008
  • 02-2008
  • 01-2008
  • 12-2007
  • 11-2007
  • 10-2007
  • 09-2007
  • 08-2007
  • 07-2007
  • 06-2007
  • 05-2007
  • 04-2007
  • 03-2007
  • 02-2007
  • 01-2007
  • 12-2006
  • 11-2006
  • 10-2006
  • 09-2006
  • 08-2006
  • 07-2006
  • 06-2006
  • 05-2006
  • 04-2006
  • 03-2006
  • 02-2006
  • 01-2006
  • 12-2005
  • 11-2005
  • 10-2005
    CASA PORTUGUESA
    escrito por um belga


    .... ....



    Seja bem-vindo


    Caro visitante deixe um comentário e faça-o porbaixo de cada texto,
    *preencha um nome (naam)
    *preencha endreço E-mail
    preencha o seu URL
    *preencha um título (tittel)
    *escreva o seu comentário
    *preencha o Código de segurânça
    (código ilegível carregue no X (nieuwe code aanvragen)
    *carregue no texto "reactie insturen " para enviar comentário
    31-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.A beleza e a loucura

    O FILIPE DE HABSBURGO "O BELO"

    Era o pai do Carlos quinto, casou se a Joana de Castela.
    Morreu na idade de apenas 28 anos no seu palácio Casa del Cordona . Já sem demorar os seus amigos enviaram o seu coração de barco para Bruges a sua cidade natal. Uma caixinha plúmbea foi juntada no túmulo monumental da sua mãe, a Maria de Burgúndia, ao lado do túmulo do seu avô o Carlos o Temerário. Pelo tempo o seu coração apodreceu, só ficava o mito da sua requinta beleza e a loucura presumida da sua esposa Joana. Os séculos passados o Filipe o belo foi esmagado entre dois peso -pesados como o seu pai Maximiliano de Habsburgo e seu filho o imperador Carlos Quinto. Embora na sua vida curta não se demonstrasse como um rei fraco. Como rei de Castela aspirava à paz com o rei de França e também quiser aplicar a inquisição com generosidade um facto na altura muito valente e individual. A exposição mostra a vida cultural requinta à corte de Filipe, como a música de Alexander Agrícola e Pierre de la Rue ou as obras dos pintores Memling e principalmente Bosch o seu favorito.

    A Joana de Castela, muitos julgou que fosse louca e a partir do ano 1509 esteve trancada na Tordesillas . Louca! Seguinte os fundos consultados não pode confirmar isto, afinal continuava educar a Catilina, a filha mais nova e a futura rainha de Portugal. É verdade, tinha uma personalidade forte e, isto não foi apreciado pelo corte castelhano. Depois da morte de Filipe o Belo, ela vagueou quase três anos pela Castela com os despojos mortais do marido. O cortejo só se deslocou durante a noite e, parava mesma na minúscula aglomeração do país. Na igreja foi dedicada uma missa fúnebre e o caixão estava aberto para obrigar o seu acompanhamento ver o cadáver. Louca talvez! Mas o Dom Pedro de Portugal não fazia uma coisa semelhante com a sua amada Inês de Castro.

    Uma Exposição em Bruges

    A beleza e a loucura: a partir de 30 de Janeiro até ao dia 15 de Abril


    COMENTÁRIO (1)
    30-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.Contra a guerra de Iraque

    A vedeta do ecrã branco a Jane falava aos manifestantes contra a guerra no Iraque. Um momento de emoções grandes. Uma mulher que tem mais valor que qualquer político belga.
    Tem sessenta e nova anos mas ficou ainda não diminuída a Jane Fonda. Uma beldade e enérgica. Uma mulher que tenha a coragem de sofrer à sua ideal. Pela primeira vez desde trinta e quatro anos a diva da consciência declarou de novo seu activismo. Todos aqueles anos, foi insultada como Hanói Jane, com inimiga do estado, como a quinto coluna. À custa da sua carreira de estrela, dinheiro e adoração mas nunca  tenho ouvido a Jane lamentar. O último sábado passado andava com outros milhares contra o pesadelo de Iraque. Cara Jane, o que é que bom para ver e amar um rosto, uma voz dizendo "Basta à guerra".


    COMENTÁRIO (0)
    29-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.o mais antigo lei do ano 1547

    O mais antigo lei do ano 1547 foi abolido no parlamento belga

    Num edital de dez de Dezembro 1547
    o imperador Carlos Quinto ordenou quem encontraria os restos dum navio naufragado no mar teve de entrega-los dentre três dias às autoridades. Se o proprietário não tem reclamado os restos do navio naufragado,  a propriedade irá para estado. Este edital sobreviveu a inquisição, a revolução francesa, duas guerras mundiais e o murro de Berlim mas agora o ministro acha que o imperador não tinha a conta com a posição de quem tem achado o navio nem o valor arqueológico e histórico dos espólios.
    Não quero ser patife, penso que o imperador Carlos Quinto não se vai virar no seu Jazigo por causa da adaptação do seu edital de 1547 Embora, na altura um imperador tolerasse nunca uma contradição.


    COMENTÁRIO (0)
    28-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.a estátua de Brabo e antigoon


    A estátua no meio da praça municipal deve ser a mais tirada fotografia de uma estátua pedestre em bronze nossa cidade Antuérpia. O homem nu que está em cima do pedestal, é o Silvo Brabo um romano, numa posição como um atleta grego, lança fora a mão do gigante( antigoon) que acabou vencer, O castelo representa a cidade e a sereia que tem nas mãos um barco por cima da cabeça representa o rio Escaldo, em baixo juntos com os monstros do oceano profundo jaz o corpo moribundo do colosso, assim forma-se uma narrativa sobre repressão e libertação, também explica a estátua o nome da cidade mão =
    Hand , lançar = werpen = Antwerpen . Durante o verão, a estátua torna se um repuxo e a água que faz esguichar representa o sangue do colosso.


    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen. encontrará de novo o meu bar favorito na praia?
    ABISMO São João de Caparica (…) A maior parte das vezes não percebia o porquê das coisas, nem das coisas nem das pessoas. Nem das coisas que dependiam das pessoas, nem das pessoas que faziam coisas… simplesmente por faze-las. Ontem, vi a areia esvair-se, comprimir-se e esgueirar-se, sabe-se lá por onde… o mar mastigou-a, engoliu-a e… O homem alimenta o mar que se torna insaciável, incansavelmente sôfrego e sequioso. Estava ali sentado. No fundo como sempre e como todos os dias o horizonte, onde o céu se confunde com o oceano, ou o oceano se baralha com o céu, pelo meio o branco da espuma das ondas e o rasto das nuvens. Ali perto, os pensamentos. Ficavam as dúvidas dos dias que vinham, que haviam de passar, do massacre da beleza da natureza. Ali sentado imaginava-me a cavalgar aquelas ondas, de uma beleza indescritível, o seu avanço, a sua sabedoria tropeçava nas hesitações humanas. Humildade, essa pode ser a palavra-chave de quê? De tudo! O homem teima em não aprender, o homem teima em destruir em vez de construir, o que constrói fá-lo a destruir, têm medo de questionar, de inquirir, de partilhar as duvidas o homem não partilhas as duvidas nem reparte as culpas, antes incrimina com o dedo acusador o mais fraco, o homem raramente assume as suas culpas. O voo rasante daquela gaivota não deixava ser um indício que mesmo ali sentado era indesejável. Os cães não paravam de uivar, o vento assobiava,- a sinfonia parecia de raiva.- contrastava com o barulho das máquinas, que sem culpa, continuavam em direcção ao abismo. Ao nosso próprio abismo
    Escrito por Carlos Barros
                                                                                      
    Um relatório novo que tenho lido sobre as dunas a desaparecer, preocupa-me .A situação está pior mais que ainda pensava .A minha pergunta: encontrará de novo o meu bar favorito na praia? Espero que sim,mas tenha dúvidas .Os homens fazem o almanaque mas o tempo decidirá ..

    COMENTÁRIO (0)
    27-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.No país das quatrocentas cervejas de gosto diferente
    No país das quatrocentas cervejas de gosto diferente dispõe também sobre cervejarias peculiares.

    Os turistas por acaso portugueses ficarem surpreendidos encontrar na praça enfrente da câmara municipal de Antuérpia uma cervejaria em rodos que avança pela força dos clientes a pedalar.

    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.a perda de memória

    Em Portugal as pessoas não falam muito sobre os tempos antes do 25 de Abril, embora eu já encontrasse algumas que esboçariam um quadro lúgubre da tragédia que fora o regime.

    Na fronteira de Portugal e Espanha um hoteleiro falava me sobre os tiroteios e armadilhas, a audácia dos contrabandistas mas também dos desesperados refugiados que se ponham a fugir para escapar um sistema opressivo, infelizmente, as vezes acabariam com um desfecho mortal. Ou a história que me contou um empresário que tinha de se limitar na PIDE pela compra industrial feito no estrangeiro. O regime funcionou como uma medusa venenosa e captava todos num estrangulamento forte.
    Mesmo nos anos sessenta as medidas repressoras obrigam a obedecer em todos os aspectos o regime. Até a mais pequena povoação ninguém foi poupado, para não ter de ser a vítima próxima da PIDE ninguém atreva a dar a sua opinião em público. Evidentemente as eleições nunca ocorreram livremente e muitas vezes foram homens pressionados preventivamente pelas autoridades sem ter dado uma razão legítima. Entretanto o regime rejeitável desapareceu em Portugal. Os portugueses ainda vivem sob uma democracia como o resto da Europa. Portugal tem conhecido os últimos vinte anos o seu maior crescimento. Neste momento o motor económico não anda bem, mas não vejo um problema para um governo democrático, será capaz de vencer as dificuldades para que todos os interessados possam dizer as suas opiniões, as manifestações não são proibidos, a oposição vem com alternativos e afinal o governo decidirá depois a consulta. Se for preciso, os eleitores ainda podem escolher numa eleição seguinte livremente um outro rumo por qual um governo. Não seja um sistema beatificado mas ao menos a gente conhece a liberdade de escolhe. Contudo algumas pessoas ainda sonham dos tempos de Salazar, talvez padeçam de amnésia (perda de memória) ou ainda pior são adeptos antigos. Então, não quero ser mau, mas aconselho esta gente ir a visita no cárcere da PIDE em Peniche, dá especialmente atenção para aqueles calabouços ao nível do mar.


    COMENTÁRIO (1)
    26-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.a palestra da Rita

    A palestra da Rita,

    Portugal com História(s)

    Estivemos convidados pela notável figura de proa da língua portuguesa em Antuérpia. A Louíza , uma senhora que sempre está muito ocupada a promover a sua língua. A sala de reunião estava cheia, uma jovem, uma donzela de apenas vinte e tal anos teve preparado a sua apresentação profundamente, falava com uma voz clara, pronunciando cada sílaba como fruta sazonada. O fio vermelho nesse guia da História de Portugal era a contribuição linguística e económica dos vários povos que se estabeleceram no país. Durante as duas horas de explicações, extremo profissional, acumularam se progressivamente as datas e factos históricos e vão ter ao nascimento dum país e um povo. Um povo que está unido na pessoa própria da Rita, inteligente, amável, independente e a beleza natural sobre quais todos os descendentes dos povos ibéricos dispõem. Obrigado Rita para uma noite educativa e encantadora.

    Cumprimentos dos dois combatentes velhos da Eikenstraat

    o             castelo de Leiria


    COMENTÁRIO (0)
    24-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.O barco na praia com o nome robalo

     Peixes:Os robalos vivem preferencialmente em águas costeiras e estuarinas, podendo ser encontrados na parte alta dos rios. Alimentam-se principalmente de peixes e crustáceos. São considerados, em relação à carne, como peixes de ótima qualidade. Como características gerais podemos dizer que são peixes de corpo alongado, comprimido, com o perfil dorsal acentuado. Os dentes são pequenos e o pré-operculo com margem serreada. 


    COMENTÁRIO (0)
    23-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.história da juventude
    klik op de foto 
     Se quiser ler uma história da juventude
    toca no brasão
    escrito por Joaquim

    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.a ilusão

    A ilusão

    A velhice, as vezes tem conhecimento que alguém a tem alcançado. Como se seja alguma coisa para que tenha de trabalhar arduamente para conseguir. Enquanto seja uma coisa inevitável e imerecida, nada que deve fazer para adquirir, como um rollerskater que quase parado suba aparentemente lenta, para chegar enfim ao topo, hesita dois segundos e, depois rebola com uma velocidade desenfreada para baixa.

    Há raros os dias que não estou a pensar: é para já. Rapidamente espreitar no espelho. Infelizmente não é umas coisas que vemos nos próprios. Mas geralmente diga alguém ao alguém, umas coisas sobre ainda alguém doutro " Ele começa a envelhecer. Le coup de vieux " Um golpe de suicídio pelo tempo. Na cara, gestos, relance de olhos, a nuca.

    Chama-se, a armadilha genética, o modo como o corpo quase sem alteração pode continuar decénio depois decénio e de repente está à mercê do envelhecimento em apenas dois anos.

    Assim é a ilusão, engraçada e ao mesmo tempo cruel, a ideia que o corpo se mantenha durante anos sem alternação. Só há um pormenor aparentemente fútil mas disfarçado, uma cãibra na perna, um vinco no semblante, brechas na memória.

    Até ao dia, alguém abre a porta para ti e, notamos numa fracção de um segundo nos olhos de quem abriu a porta, ai! Ele envelheceu ou ainda pior ela envelheceu.

    Ainda negamos o reconhecimento do outro e continuamos por algum tempo antes de querer aceitar o facto de velhice.

    Não é verdade que sejamos o melhor Ilusionista de si próprio.


    COMENTÁRIO (0)
    22-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.Joaquim e a bandeira

    símbolo da nossa pátria, é formada por uma faixa verde e outra vermelha. A parte verde simboliza a esperança, aquela esperança que os portugueses sempre tiveram no engrandecimento da nação. A faixa vermelha, lembra-nos o sangue que tantos e tantos heróis verteram nos campos de batalha para nos darem livre e resgatada? Esta Nação que hoje é o nosso orgulho. Ao centro da Bandeira encontra-se a esfera armilar, em amarelo, que simboliza os Descobrimentos feitos pelos Portugueses nas 5 partes do mundo. Sobre a esfera armilar, encontra-se o escudo vermelho e branco, significando as lutas que os nossos cavaleiros travaram para alargarem e difundirem a Pátria. No escudo, encontram-se sete castelos, em amarelo, que significam a conquista definitiva do Algarve, quando D. Afonso terceiro conquistou aos Mouros os seus principais castelos. No escudo e ao centro, há cinco quinas, em azul, simbolizando os 5 reis mouros vencidos na batalha de Ourique, por D. Afonso Henriques. Em cada quina há cinco pontos brancos representativos das cinco chagas de Jesus Cristo. Pelo grande significado patriótico religioso que encerra, bem merece a Bandeira Portuguesa o nosso mais vivo respeita. Esfera - armilar que representa os círculos da esfera celeste /chagas torturar, que quer dizer as cinco chagas de deus – as cinco torturas de deus

    COMENTÁRIO (0)
    21-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.A canção alentejana

    Já passou muitos anos, quando o Joaquim chegou na Bélgica e ainda tem muitas saudades da sua terra. Quem visitava aquelas terras sabe porque. O Alentejo é lindo e o povo alentejano é um povo brioso que trabalha e gosta de cantar mesmo durante o trabalho no campo.

    A letra da canção foi escrito pelo Joaquim para A Nova Aurora Grupo Alentejano de Aljustrel

    Sou sou de Aljustrel pôde crer, de Aljustrel sou dessa terra aonde nasci, com a nossa senhora do castelo, de Aljustrel, da terra do pão de cada dia, sim sou sou de Aljustrel, sou da terra dos meus avós, a sua represa, sim daí sou dessa linda terra no Alentejo, também em Aljustrel as suas minas de cobre, dessa terra que têm sempre um lugar no meu coração, sou sou sim de Aljustrel da terra da gente nobre daí sou dessa terra abençoada.

    20-01-2007 om 20:08 geschreven door Joaquim-opatje

    Mijn dank voor de bijdrage van  Joaquim aan dit blog 


    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.uma tromba não se deixa parar

    Evidentemente,choramos a falta das vítimas mortais, mas um dia de tempestade com vento violento dá outra dimensão nossa sociedade. Como se fosse levantado pelo furacão, a solidariedade vinham das mais profundas fendas ou ao menos a ilisão.

    Claro havia muita desgraça, telhas soltas, árvores arrancadas, carros esmagados. De repente, mulheres, camponeses e outros foram soprados das suas bicicletas, uma tromba não se deixa parar. Tal um tempo tempestuoso também tem a sensação da redescoberta. De repente ouvimos falar dos serviços públicos. Saudamos os bombeiros. O caminho-de-ferro parece se que tenha oferecido aos viajantes encalhados, café e bolos. Que o carteiro tardou mais que uma hora ninguém se preocupa - Não há choradeira. Desta vez bradava sobre as auto-estradas a agressão do vento e chuvas de pedras e não os carrascos da velocidade.

    A individuação apanha uma pancada do temporal. Os homens e mulheres dos serviços de socorro sempre estão passados por alto no tempo calma, mas, agora com o mau tempo, punhados em foco nas notícias fazem figura.

    Um pequeno desastre torna-se em lucro, cresce alguma coisa como o calor de solidariedade num dia de ventania. A alegria de mal alheio lasca na força de solicitude. Finalmente mesmo partilharíamos junto o nosso pão.

    Na internet já no início da tempestade um apelo aos leitores "procura a melhor fotografia do furacão" diga-me, afinal ficamos todos voyeurs com ou sem rajadas nas costas. Quem não gostaria de ver, uma donzela que fosse soprada fora das peúgas.


    COMENTÁRIO (0)
    20-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.Cada passarinho só canta a sua própria canção

     

    Vagueio todos os dias pelos blogues portugueses à procurar dos mais engraçados ou interessantes itens. A minha fome está cada vez maior e felizmente a oferta que os portugueses apresentam no ecrã da internet é de uma qualidade superior.
    Eu já sabia que em cada português abriga uma voz excelente mas, fiquei ignorando que haja também muitos dotados de um talento para exprimir os seus minúsculos ou grandes sentidos, sem escrúpulo mas impertinente e muitas vezes temperado com um humor saudável. Conseguirá jamais ,obter um nível tão elevado?.Tenho as minhas dúvidas!!
     Aliás, não é assim, que cada passarinho só canta a sua própria canção.

    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.A ode de Aljustrel

    Aljustrel

    Aljustrel querida que te deixei quando tinha doze anos , te deixei mas não te esqueci porque estàs sempre dentro do meu coração , as tuas casas da cõr das rozas brancas ,e o sol que aquece os corações, a vila de bravos homens , a vila que quando tenho muita saudade ,sempre estàs no meu penssamento , quanto o tempo é demasiado lento,penso em ti , o meu coração chora , escuto as musicas do Alentejo ,frazes escritas pela mão ,mas saem do coração, o meu Aljustrel com a tua là no alto nossa Senhora do Castelo com toda a sua majestade sorrindo para a vila ,aquelas terras espendidas  cheias de trigo , para dar o pão de cada dia ,um povo humilde e trabalhador , muito trabalho de dia , mas à noite hà sempre festa , tudo isto que escrevo e que não escrevo tudo isto é a minha vila de Aljustrel , que deixei mas nunca te esquecerei, para o resto da minha vida ,  Aljustrel està e sempre estarás dentro do meu coração ,////joaquim 07/02/06

    20-01-2007 om 08:24 geschreven door joaquim-opatje


    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.O RIO
                            O RIO

                                      EU sigo um rio de lágrimas,
                                          lágrimas de amargura ,
                                          lágrimas da desilução ,
                                         esse rio nasce no coração ,
                                         um rio com muita alteza ,
                                           e com muitas descidas ,
                                                   um rio sano ,
                                            e outras vezes bravo,
                                        o rio da ilusão e da ternura ,
                                              também da alegria ,
                                               do amor e da paixão ,
                                              sempre esse rio corre ,
                                            e nunca deixara de correr ,
                                   porque sempre haverá gente alegre ,
                                                  e gente triste ,
                                       e assim vai correndo o rio .
     Joaquim


    bem-vindo
     bezoek het blog van Joaquim een portugees, neen een alentejano, die in het vlaams schrijft druk op de foto


    COMENTÁRIO (0)
    19-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.sem palavras





     




                  

              fotografia  peke cheeks                                                        Sem palavras

    COMENTÁRIO (0)
    18-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.rélogio
                                           
                                                                      A hora na Bélgica

    COMENTÁRIO (0)
    17-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.pescadores Costa da Caparica


    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.a gaivota


    COMENTÁRIO (0)
    16-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.Alcácer do Sal

    Alcácer do Sal,

    Desde a auto-estrada a vila saltava aos olhos, que lindo, no arredor inteiro só havia os arrozais verdes e ao pé das casas um rio tortuoso. As casinhas brancas rastejam misturadas até ao castelo.
    Hoje em dia, dentre os seus espessos muros dos tempos remotos estabilizou-se uma pousada copiosa. As cegonhas, os últimos moradores do castelo mudaram de casa e agora tinham de criar o seu prol nas estacas altas postas enfrente da pousada. Estacionámos o carro sob a sombra de uma árvore gigantesca à beira do Sado. Caminhamos pela margem, perto da ponte enferrujada, que liga as duas margens do rio, há um quiosque de souvenirs alentejanos, mais adiante algumas vendedoras barulhentas que estão a louvar a qualidade de camarões frescas. O Sado, a artéria económica da região brilha como prata.
    Às onze horas o sol já foi queimado e as ruas estreitas ainda não davam muita sombra. Por causa do calor não há muito movimenta, somente duas mulheres estavam a cacarejar na sombra do portal, ao passar as senhoras, eu captava uma parte da conversa."Aí dois carões que percam o caminho" por coincidência aprendeu esta palavra alguns dias antes."Carões " Um sorriso amplo apareceu no meu rosto não quer ser patife mas acho sempre uma coisa divertida a saber como os portugueses pensassem sobre os estrangeiros. Sem hesitar, perguntei lhes amavelmente no meu melhor Português, o caminho mais curto para ir ao castelo.
    Acabamos nossa visita com um almoço memorável.
    As sardinhas grelhados à vontade com batatas cozidas na casca e não faltava na mesa o saboroso pão alentejano . Um exelente  vinho maduro  aperfeiçoava a refeição .Assim acabou um dia lindo em Alcácer do Sal.

     


    COMENTÁRIO (0)
    13-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.Mértola

                                                    Mértola


    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.Alcácer do Sal

                               A beleza de uma vila com o nome Alcácer do Sal

    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.O rato e bichano

                              

                                                  

        Gato que brincas na rua
        Como se fosse na cama,
        Invejo a sorte que é tua
        Porque nem sorte se chama.

        Bom servo das leis fatais
        Que regem pedras e gentes,
        Que tens instintos gerais
        E sentes só o que sentes.

        És feliz porque és assim,
        Todo o nada que és é teu.
        Eu vejo-me e estou sem mim,
        Conheço-me e não sou eu.

        Fernando Pessoa 
          
    Cool Slideshows

    COMENTÁRIO (0)
    12-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.Os idiomas regionais

    A língua flamenga renasce na França

    Os dois departamentos Norte e Pas de Calais até a metade de século dezassete faziam parte integral do condado de flandres. Hoje em dia, a região chama-se Francês -flandres e as cidades como Douai, Kassel,Duinkerken,Hazebroek e bailleul passaram à França pelos tratados seguintes dos anos 1659 e 1678 ..

    A política de assimilação dos governos franceses seguintes e a proibição em 1853 a aprendizagem da língua flamenga nas escolas primárias quase a deixa desaparecer. Embora proibido os flamengos teimosos ficassem um ao outro falar sua própria língua que tem muito semelhante com o sul-africano. França só reconhece seis dos dez idiomas regionais apesar que tem ratificado a convenção da Europa. Ao menos cem mil pessoas falam diariamente a língua mas o governo não a reconhece. Então Portugal é um melhor aluno nesse assunto.
    A mirandesa, uma a língua regional, esta língua românica é apenas falada por quinze mil pessoas no Norte da Península Ibérica mas já em 1999 tem sido reconhecida pela Assembleia da Republica portuguesa como segunda língua oficial. Na França a luta para obter um reconhecimento contínua, desde três anos O instituto de Língua regional flamenga organize aulas e o êxito deste curso tem surpreendido os organizadores. Neste momento há trezentos alunos que assistem às aulas. Os nomes familiares, as cidades, as aldeias, as ruas, os edifícios, o estilo das casas até mesmas as especialidades regionais e locais respiram o carácter flamengo. Por isso, os cursistas querem compreender melhoramente as suas raízes culturais.


    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.Já começou a primavera?

    As últimas noites têm temperaturas iguais às noites de verão O aquecimento da nossa terra é um facto. Já começou a primavera?


    COMENTÁRIO (0)
    10-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.a moarquia

    A monarquia

    Na Bélgica temos uma monarquia, na altura o rei era  imposto ao país pelos aliados depois da derrota de    Napoleão em Waterloo. Seja que for,
    por causa seu estilo bondoso o nosso rei contemporâneo, Alberto Segundo e sua esposa Paula gozam de uma popularidade grande. O príncipe herdeiro ao       contrário não dispõe a espontânea do pai e depois de dizer alguns gafes em público, a sua popularidade baixou até zero. Neste momento é o filho mais novo que está em sarilhos apesar de ter um cargo criado pelo governo. Falta-o dinheiro. Hoje em dia há políticos com slogans baratas que dizem, o príncipe deve ir trabalhar como todos os outros cidadãos. Mas a única coisa que mãe e pai lhe têm principalmente aprendido é de ser o seu próprio orfanato. Trabalhar para o seu alimento, como deve fazer aquele, um príncipe que só tem de ser marinheiro de barco em papel, mas bem por um ordenado de milhões francos belgas. Um estucador não o ganha, talvez seja adequado como entalhador ? Mas o Lawrêncio nunca tinha apreendido alguma coisa. Conhecimento de computador? Provavelmente nada, nulo! Talvez os políticos pensassem quando dirão " ganhar a vida ". Um ofício para o príncipe como empregado da mesa talvez, mas então num restaurante de classe " le comme chez soi " a Bruxelas. Ao menos se o dono quiser riscar a perder mais uma estrela de Michelin

    A questão pode ler de bocas de todos os belgas porquê? Têm de pagar as despesas para o sustento do vasto prol real.

    Uma democracia moderna tem cuidado por os seus indigentes conforme as necessidades não segundo a descendência real.

     

     


    COMENTÁRIO (0)
    09-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.ausência












    ausência

    Num deserto sem água .Numa noite sem lua .
    Num país sem nome. Ou numa terra nua .
    Por maior que seja o desespero.
    Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.
     

    Sophia de Mello Breyner Andresen

                                                                                                                            



    COMENTÁRIO (0)
    08-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.wulken e caracóis

    Na primeira vez que vi servido os caracóis era numa esplanada de Costa da Caparica. Os banhistas que regressaram de praia encomendarem  um pratinho transbordado com caracóis de casca às riscas, muitas vezes acompanhados por algumas cervejas . fica um passatempo associável para regalar-se de caracóis em companhia . Um turista é um indivíduo estranho e eu não defiro deles. O desconhecido deve ser explorado. Por isso também encomendei um pratinho caracóis quentes e, gostava muito.
    Uma holandesa, uma loira de olhos azuis, sentada na mesa vizinha estava cheia de curiosidade malsão.Perguntou-me para que serve as agulhas na rolha, a minha resposta deixava a menina com os caracóis loiros em choque.

    -Ó menina, primeiro antes de o comer tem de picar à morte o bicho.
    As "caracoletas moiras" ou "caracol da vinha " (que têm a casca toda castanha) têm um sabor ligeiramente diferente dos outros (que têm a casca às riscas) - mas prefiro como maior parte das pessoas os caracóis normais.

    Na Bélgica também temos um prato semelhante mas são caracóis (do mar).

    Chama-se, em francês = bulot, em flamengo wulken ,o caracol , vendem -  se nos mercados e arraiais. Os bruxelenses falam erradamente sobre escargots. A moda de preparação é coser durante trinta minutos num caldo bastante picante com verdura aipo e depois tem de tirar o caracol da concha, também não esqueça tirar a parte de vísceras. Regado com o caldo bem quente.

                   Venda ambulante de caracóis em bruxelas

    Receita de Caracol à Portuguesa

    2 litros de caracol pequeno
    3 c.s. de azeite

    3 dentes de alho esmurrados

    1 cebola média

    folha de loureiro
    1 molho de orégãos secos
    Sal e pimenta .
    Piripiri.

    Confecção:
    Lavar muito bem os caracóis em diversas mudas de água até ficar completamente limpo. Levar o caracóis ao lume brando numa panela de água a cobrir o caracol, juntando o azeite, os alhos, a cebola cortada em quartos, o louro, os orégãos. Temperar com sal( alguns preferem sem sal) e pimenta. Pôr o piripiri a gosto. A fervura deve ser lenta e longa para que o caracol fique bastante fora da casca e a espuma criada deve ser retirada de vez em quando. Servir quente com um pouco do caldo da cozedura.


    COMENTÁRIO (2)
    05-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.a paisagem
    klik op de foto 
    fotografia:cetobriga
    Clique para ampliar

    COMENTÁRIO (0)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen. Os FORNOS DE UMA OLARIA ENCONTRADOS

    Como Lisboa era na última década do século passado, um grande terreno de construção, assim é Antuérpia hoje em dia. Um tempo prodígio para os arqueólogos porque cada pá dá-lhes mais informações sobre o passado. Assim puseram a descoberta vários sítios históricos como há os fundamentos de duas barreiras da cidade e suas muralhas espanhóis e a praça-forte do odiado Alba (o duque de Alba que governou em nome de Filipe Primeiro a flandres com um braço de ferro, o mesmo duque que uma vez estava  a ameaçar  os lisboetas enfrente das suas muralhas)
    Também se encontrarem entre as duas docas Napoleão e Willem os fundamentos enterrados do formoso armazém de Hansa .No próximo do primeiro castelo Steen que se situa à beira do rio Escalda nesta zona os arqueólogos relevaram uma parte da muralha do castelo Steen e espólios de alguns fornos de uma olaria,
    a prova que em Antuérpia existiu um centro de azulejos decorativos (majolicas) importante de oleiros. Nesta altura os azulejos de Antuérpia eram um produto muito desejável. Aliás em 1558 foram produzidos na cidade uns vários paneis decorativos para palácio de Vila viçoso e aquela encomenda excepcional representou um percurso de transformação do gosto em Portugal.
    Também sabem de fonte limpa que três oleiros de Antuérpia começaram numa oficina em Lisboa para produção de azulejos. A arte de azulejo tinha tomado um voo elevado em Portugal, palácios, igrejas, casas estavam revestidos de azulejos mesmo em tempos modernos as entradas do metro em Lisboa são verdadeiras peças únicas de arte alta .Se estiver encantado pelos azulejos como eu, e está por acaso em Lisboa posso aconselhar visitar a fábrica de Sant'ana.

    bezoek
    Se quiser saber mais sobre a fábrica de Sant'Ana , toca santo António
      wilt U meer weten over azulejos van sint Anne raakt St Antonius aan

    COMENTÁRIO (0)
    02-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.as dunas ameaçadas na zona São João da Caparica

    Mais uma vez o Mar na zona da Costa de Caparica, em São João da Caparica tentou entrar passar o cordão dunar. Longe vá o tempo que praia tinha 610 metros de dunas,uma semana  de mau tempo foi suficiente  para destruir  o cordão  e só agora quando o mar limpou estes 16 metros é que toda a gente ficou preocupada. As autoridades responsáveis reagiam com pouco senso para realidade, dizendo que "só poderia fazer alguma coisa se o mar ultrapassa -se a duna ou como se diz; depois da casa roubada trancas à porta.
    A desgraça provocava umas romarias nos fins de semanas dos turistas de catástrofes. O que  um habitante de São João de Caparica deu o seguinte comentário amargo, que ele estava convencido se cada família tivesse trazido um baldinho de areia em vez de estarem de bocas abertas ver a desgraça, que a coisa já tinha remediado durante algum tempo.

    Entretanto depois de um mês, até ao meu alívio, está iniciado com escavadeiras grandes a reforçar as dunas ameaçadas. O meu sitiozinho para tomar banhos de sol está
                                                    segurado para futuro.

     Um turista belga inquieto.


    COMENTÁRIO (0)
    01-01-2007
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.abraços, Luiza
    FELIZ ANO NOVO !

    As borbulhas de champanhe e os fogos de artifício, anunciam a chegada de um novo ano.
    É tempo de refazer planos, reconsiderar os equívocos e perdas e retomar o caminho de uma vida feliz.
    Teremos outras 365 novas oportunidades de dizer à vida que de fato queremos ser plenamente felizes.
    Viver cada dia, cada hora e cada minuto em sua plenitude, como se fosse o último!
    De que queremos renovação e buscaremos os grandes milagres da vida a cada instante.
    O novo ano é hora de nascer, de florescer, de viver de novo.
         Abraços, Luiza

    COMENTÁRIO (1)
    Klik hier om een link te hebben waarmee u dit artikel later terug kunt lezen.os turistas

    Nunca falta-me enaltecer o mérito de Lisboa, uma cidade que tem tudo para satisfazer os turistas do mundo inteiro. Mas como vejam os turistas a minha cidade?Uma notícia num jornal"de gazet van antwerpen" tirou a minha atenção.Confesso que algumas notícias sobre a minha cidade materna sempre ficam muito agradáveis para terminar o ano.Um jornalista estrangeiro tem qualificado a cidade como " the best kept secret in the world " Os turistas que descobrem a cidade , estão encantados pelo vasto comércio de lojas num espaço limitado, isto combinado com as riquezas históricas e uma requinta oferta gastronómica. O centro funcione para todos amadores do melhor citytrip como um grande parque de divertimento aventuroso e instrutivo e onde podem encontrar todos os seus desejos.

    Também no domínio cultural estamos bem apresentados no mundo. Segundo o formoso New York Times .O bailado de flandres está na sua lista do terceiro melhor companhia de dança que deu uma representação no Big Aple o último ano, e, New York sabe de que fala o que se refere a dança porque seja o umbigo do mundo. Antuérpia ainda não tem fama como Bruxelas, Bruges ou Amesterdão mas a câmara municipal faz tudo para dar a conhecer a cidade de Rubens e Van dijck no mundo.Então,no último Verão tenho visto no coração de Lisboa  passar um eléctrico  na sua ala  um grande anúncio de viagem  recomendando a nossa amada cidade como o melhor destino para uma citytrip.

    Não quero lisonjear mas de todos os turistas do mundo prefiro saudar os portugueses na minha cidade.

                                            
                           




                                           Pieter Paulus Rubens


    COMENTÁRIO (0)

    >

    Blog tegen de regels? Meld het ons!
    Gratis blog op http://blog.seniorennet.be - SeniorenNet Blogs, eenvoudig, gratis en snel jouw eigen blog!